fbpx
sexta-feira, 14 de junho de 2024

Contato

‘Carnaval pode, Parada LGBT pode, e Stock Car, não?’, questiona organização

Por Dentro De Tudo:

Compartilhe

O CEO da empresa Speed Seven Participações, Sérgio Sette Câmara, um dos responsáveis trazer a etapa da Stock Car prova para Belo Horizonte, questionou os protestos contra a realização do evento na região do Mineirão. Segundo ele, a disputa esportiva, assim como outros eventos, como o Carnaval e a Parada LGBTQIAPN+, também causam impactos na cidade.

“Acabamos de ter o Carnaval que causa poluição com a quantidade lixo que produz. A Parada LGBTQIA+ que fecha as ruas. Não tem tanta diferença assim. Quer dizer que o Carnaval pode, a parada LGBT pode, e a Stock Car não?”, questionou.

O questionamento de Sérgio Sette Câmara foi feito em uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (1° de março), após um café com representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). O representante do evento esportivo garante que todas as medidas para amenizar os impactos, sejam eles de cortes de árvores ou de ruídos, estão sendo tomados.

“Nós vamos replantar 63 árvores da mesma espécie das que serão cortadas. Isso deve ser feito até a próxima terça-feira (5 de março). Além disso teremos mais 688, que já foram informadas para a Prefeitura de Belo Horizonte, e mais 1000 que iremos doar. Estamos confiantes de que todo o processo está sendo feito de forma legal”, acrescentou.

Sette Câmara acredita que as manifestações realizadas nos últimos dias “são politizadas”, e que ocorrem porque 2024 é um ano eleitoral. “É uma incoerência muito grande. As pessoas que estão liderando esses movimentos estavam nos trios elétricos fazendo barulho pela cidade. Vamos despolitizar o evento”, apontou.

Fonte: O Tempo.

Encontre uma reportagem

Aprimoramos sua experiência de navegação em nosso site por meio do uso de cookies e outras tecnologias, em conformidade com a Política de Privacidade.