Delegado que matou motorista pode ser expulso da Polícia Civil

A Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais decidiu abrir um processo administrativo disciplinar contra o delegado Rafael de Souza Horácio, que matou o motorista de um caminhão reboque Anderson Melo no dia 26 de julho, em Belo Horizonte.

 

A decisão foi divulgada no Diário Oficial do Estado nessa terça-feira (02/08). A publicação afirma que o delegado praticou ‘transgressões disciplinares de natureza grave’, o que possibilita a aplicação de pena de demissão do cargo.

 

A comissão que vai realizar o processo contra Rafael será composta pelo delegado Luiz Fernando da Silva Leitão, como presidente; delegado Alexandre França Campbell Penna, como membro; e delegada Paloma Boson Kairala, como secretária. 

 

Relembre o caso

 

Rafael de Souza Horácio admitiu ter matado o motorista Anderson Melo, de 44 anos, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, no dia 26 de julho. O policial efetuou um disparo contra o condutor do caminhão-reboque após uma briga de trânsito.

 

O delegado foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e meio que impossibilitou defesa da vítima, crime que tem pena que vai de 12 a 30 anos de prisão.

 

Ele está preso na Casa de Custódia da Polícia Civil, no Bairro Horto, na Zona Leste de Belo Horizonte. 

Ronaldo Araújo

Outras notícias:

Publicidade

Previous
Next