fbpx
sexta-feira, 14 de junho de 2024

Contato

Delegado queimado vivo em Sete Lagoas participou de procedimento que expulsou suspeito da Polícia Civil

Por Dentro De Tudo:

Compartilhe

O ex-policial civil suspeito de queimar vivo o delegado aposentado Hudson Maldonado Gama, de 86 anos, foi expulso da instituição por meio de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que contou com participação da vítima. 

Segundo a Polícia Civil, essa é a suposta motivação do assassinato, registrado nesta quarta-feira (22), em Sete Lagoas, na Região Central de MG. 

Ainda de acordo com a instituição, o ex-policial, suspeito do crime, teria cometido “transgressão disciplinar de natureza grave”. A PCMG não informou qual nem quando isso ocorreu. 

Delegado aposentado Hudson Maldonado Gama, de 86 anos — Foto: Redes Sociais

Delegado aposentado Hudson Maldonado Gama, de 86 anos — Foto: Redes Sociais 

O suspeito foi identificado oficialmente, e a polícia afirmou que “todos os esforços são empreendidos visando localizar o envolvido”. 

“A gente tem hoje uma linha de investigação muito forte a partir dessas imagens de circuito de segurança. O suspeito chegou a dizer para a cuidadora que tinha uma dívida que não é financeira, e sim uma dívida de honra, e que tinha um ressentimento muito grande por ele [delegado aposentado]. Isso foi demonstrado até pela forma bárbara que o crime foi praticado”, disse o delegado regional de Sete Lagoas, Alexandre Viana Corrêa.

Delegado Regional de Sete Lagoas Alexandre Viana Corrêa — Foto: TV Globo

Delegado Regional de Sete Lagoas Alexandre Viana Corrêa — Foto: TV Globo 

Na tarde desta quinta-feira (23), a Polícia Civil encontrou a moto, o capacete e o boné usados pelo suspeito durante o crime. 

Os objetos foram abandonados em um lote, em Sete Lagoas, e vistos por um homem que acionou a polícia. Tudo foi apreendido e encaminhado para a perícia.

Momento em que moto do suspeito de cometer o crime é apreendida e encaminhada para perícia — Foto: Circuito de segurança

Momento em que moto do suspeito de cometer o crime é apreendida e encaminhada para perícia — Foto: Circuito de segurança 

Fonte: Globo minas.  Foto: Redes Sociais 

Encontre uma reportagem

Aprimoramos sua experiência de navegação em nosso site por meio do uso de cookies e outras tecnologias, em conformidade com a Política de Privacidade.