Fim do DOC, TED e maquininhas: o que muda com a chegada do PIX?

 Fim do DOC, TED e maquininhas: o que muda com a chegada do PIX?
Anuncie no Por Dentro de Tudo

Você sabe o que é e como funciona o novo meio de pagamentos e transferências, o PIX? O que ele tem de tão diferente dos outros meios de pagamento existentes?

Em primeiro lugar, o PIX é instantâneo e a transação estará disponível 24 horas por dia e 365 dias por ano. Em segundo lugar, o PIX terá um custo de transação muito inferior ao dos nossos conhecidos DOCs, TEDs, e das transações com cartão.

– Para as pessoas que efetuam compras em lojas on-line, isto permitirá obter descontos que hoje só são dados aos pagamentos via boleto bancário, sem a inconveniência de ter que se esperar um ou dois dias até que o pagamento seja compensado e conciliado.

– Para o lojista, esse movimento implicará em mais vendas, uma vez que a opção de pagamentos via boleto provoca um alto percentual de desistência das compras e, nestes casos, o estoque do produto em questão fica reservado durante dias, sem que outra pessoa possa comprá-lo.

Outra novidade: Nas transferências entre pessoas ou empresas, é necessário hoje informar o número do banco, da conta corrente, e do CPF ou CNPJ. Isto torna a transação complexa para muitas pessoas, que acabam preferindo fazer as transações em dinheiro. O PIX permitirá que as transferências ocorram com apenas uma informação: o número do celular, o endereço de e-mail, ou o CPF ou CNPJ do recebedor.

Associado ao baixo custo das transações, esta característica do PIX, tem o potencial de incluir dezenas de milhões de brasileiros no mercado financeiro, sendo um substituto natural ao uso do dinheiro. E os pagamentos serão apenas a porta de entrada deste público, que passará a ter acesso a produtos financeiros como crédito, financiamentos, seguros, entre tantos outros.

O PIX também unificará os diversos QR codes de pagamentos e com isto permitirá que os usuários de aplicativos de pagamentos consigam transacionar com todos os milhões de varejistas do Brasil, desde vendedores ambulantes, até grandes redes de supermercados, pagando suas compras com QR code gerado ou capturado no seu aplicativo.

Em um sistema mais aberto, interligado e instantâneo, a segurança será fundamental, não só no nível do sistema central de pagamentos, gerido pelo Banco Central, mas também no nível de cada participante. Uma falha de segurança em um participante, poderá comprometer os recursos dos seus clientes e a confiança do público no sistema como um todo.

O PIX tem o potencial de transformar profundamente o panorama do mercado financeiro brasileiro nos próximos anos.

Com informações: Exame.


error: Conteúdo bloqueado para cópia !!