Untitled Document
megamenu.js | Last responsive megamenu you'll ever need
jQuery Devrama Slider Demo
Valor da fatura da Copasa leva consumidores ao Procon em Matozinhos; Saiba como participar
Valor da fatura da Copasa leva consumidores ao Procon em Matozinhos; Saiba como participar
Da Redação
Por Dentro de Tudo
Publicada ha uma semana

Os altos valores das contas da Copasa têm tirado o sono de muitos moradores da região metropolitana de Belo Horizonte. Em Matozinhos, são várias reclamações. No entanto, o mesmo problema ocorre em Lagoa Santa, Pedro Leopoldo e Capim Branco.

“Eu já tinha recebido uma conta da Copasa de R$ 4.230. Agora, enviaram uma de mais de R$ 500. Está todo mundo reclamando. Quando vai ter um líder comunitário, vereador, deputado, senador ou alguém que se diz trabalhar para o povo para olhar nossa situação?”, questionou Marcelo Oliveira, morador de Matozinhos.

Nas redes sociais são vários os relatos das contas com valores absurdos. “Isso é revoltante, pois já tem um tempo que vem acontecendo. Precisamos de uma solução urgente. Uma explicação do que pode realmente estar acontecendo”, pediu Luiza Lemos, moradora de Pedro Leopoldo.

Ação coletiva

Devido as inúmeras reclamações, o Grupo Matozinhos Melhor está em parceria com a Advogada Miriam Dias para tentar colaborar com as pessoas que estão se sentindo lesadas. “A Dra. Miriam está estudando a matéria e vendo como estão os processos impetrados contra a Copasa. Caso seja uma boa via, se não conseguirmos reunir os requisitos para uma ação coletiva, vamos propor ações que, embora individuais, serão impetradas simultaneamente, o que dará força para os processos”, disse a administradora do grupo, Aline Tavares.

Para entrar no grupo, clique: https://chat.whatsapp.com/EDwHxB1Twp69Bo0KRFPpqo

Outros meios

Foi criado, ainda, por uma cidadã um grupo via whatsapp sobre este tema. Já são mais de 120 participantes. Além disso, uma reunião com as pessoas que sentiram lesadas foi agendada no Procon Matozinhos (dentro da Câmara Municipal), de 13 às 17 horas. O interessado deverá comparecer munido das últimas quatro contas de água e documentos com foto.

Conta de quase meio milhão - Na semana passada, uma moradora de Lagoa Santa divulgou a conta de água que recebeu da Copasa no valor de R$ 428 mil. A notícia foi divulgada por diversos jornais da região. Segundo um especialista, o valor cobrado daria para a moradora encher mais de uma piscina olímpica.

Nota da Copasa

O Por Dentro de Tudo entrou em contato com a Copasa buscando informações sobre o que poderia explicar os questionamentos expostos pelos moradores, além de orientações para que o consumidor possa registrar suas reclamações. 

Em nota, a Copasa informou que a elevação do valor das faturas pode ocorrer em situações específicas que, por vezes, podem acontecer simultaneamente.

O aumento do consumo, propriamente dito, em função da elevação da temperatura é uma dessas situações. Fato verificável em quase todo o estado de Minas Gerais.

Outro fator, que por vezes pode acarretar o aumento da tarifa é a substituição do hidrômetro. Como qualquer aparelho de precisão, o hidrômetro está sujeito a eventuais desgastes e defasagem tecnológica. Com o propósito de manter o padrão de qualidade da prestação de seus serviços e garantir a correta medição do volume de água consumida nos imóveis, a Companhia efetua, rotineiramente em todo o Estado, a substituição dos hidrômetros instalados nas residências por hidrômetros mais modernos. A execução desse serviço é de total responsabilidade da Copasa e não acarreta nenhum ônus para o cliente.

O cancelamento do benefício da tarifa social que ocorreu em agosto deste ano em razão de não recadastramento também pode impactar a tarifa. Embora a Copasa tenha orientado por meio de avisos nas faturas, em Matozinhos 1.293 imóveis não fizeram o recadastramento junto à prefeitura. Quem possui cadastro no CAD’Único podem obter até 55% de desconto nas tarifas da empresa.

Portanto, aquele cliente que perdeu o benefício, deve procurar a Prefeitura para se cadastrar e, posteriormente ir à agência de atendimento da Copasa da cidade, localizada na avenida Minas Gerais, 600, loja 3, Centro, para voltar a ter o benefício da tarifa social.  

E por fim, de acordo com a Resolução 127/2019, publicada em 29/06/2019, a partir de dia 1º de agosto de 2019, ocorreu o reajuste tarifário, em média, de 8,38%, autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Minas Gerais – Arsae MG, nas faturas de todos os consumidores da Copasa, inclusive daqueles beneficiados com a tarifa social.  Os reajustes tarifários anuais têm o objetivo de repor a inflação e proporcionar os investimentos para garantir a eficiência dos serviços.

Reportagem: Ronaldo Araújo.

 

 Documento sem título
Comentários