Mercado de franquias em Minas cresce 3% no 1º trimestre de 2020

 Mercado de franquias em Minas cresce 3% no 1º trimestre de 2020
Anuncie no Por Dentro de Tudo

O setor de franquias do País, a exemplo da maioria dos setores da economia, também foi impactado diretamente pelos reflexos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19. A interrupção das atividades não essenciais para evitar ou reduzir o contágio pelo novo coronavírus com o fechamento de comércios de rua e shoppings a partir da segunda quinzena de março, refletiu numa queda superior a 25% no faturamento de praticamente metade das franquias no 1º trimestre frente ao mesmo período de 2019.

O dado foi revelado na Pesquisa de Desempenho Setorial da ABF (Associação Brasileira de Franchising) referente aos primeiros três meses de 2020. Diante desses indicadores, a ABF espera um impacto maior no sistema de franquias nacional no 2º trimestre deste ano.

Segundo uma pesquisa do Sebrae Minas sobre os impactos econômicos nos pequenos negócios no Estado, 89% deles no Estado foram afetados pela instabilidade econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. Sete em cada 10 empreendimentos de micro e pequeno portes de Minas Gerais estão se mantendo em atividade, mesmo que de forma parcial.

O Estado já está num processo de recuperação e fortalecimento lento e gradual da atividade econômica. Nas franquias, isso pode ser comprovado pelo impacto de um crescimento menor no 1º trimestre. O faturamento foi de R$3,2 bilhões, crescendo 3% em relação ao mesmo período do ano passado. Se compararmos o período de 2019 com o ano anterior, esse crescimento atingiu o patamar de 7,5%.

Minas Gerais é o terceiro estado da nação em número de redes e unidades de franquias em operação. Nas primeiras colocações em ambos os rankings estão São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente. Entre janeiro e março deste ano, o Estado cresceu 10% em número de redes, atingindo o patamar de 795 marcas em operação. Além disso, em unidades também expandiu 10%, com 9.450 pontos de venda.

Segmentos que mais cresceram em unidades no Estado

Pela primeira vez, a ABF fez uma análise da expansão do número de unidades por segmento nos estados. Os segmentos que apresentaram melhor desempenho em Minas Gerais nesse quesito foram Serviços e Outros Negócios (crescimento em unidades de 58,3%), Comunicação, Informática e Eletrônicos (+22,9%) e Limpeza e Conservação (+15,9)

Características intrínsecas de cada segmento foram bastante importantes para tais resultados. Apesar de não ser um dos segmentos mais atuantes no Estado, Serviços e Outros Negócios foi beneficiado pela interiorização de marcas que já atuavam em Minas. Algumas franqueadoras novas também foram relevantes para o resultado. Destaque para a capilaridade: marcas que anteriormente cobriam 136 cidades, agora estão presentes em 191 municípios mineiros, um aumento de 40%.

Já Comunicação, Informática e Eletrônicos, assim como em todo o País, vem sendo estimulado pela consolidação de empresas de tecnologia em meios de pagamento, além do crescimento dos investimentos em marketing digital e comunicações online de forma geral.

Limpeza e Conservação vem em terceiro lugar, com um aumento no número de unidades de marcas que já atuavam no estado, responsáveis por quase 80% das novas operações. O destaque está relacionado às empresas de serviço de limpeza e reparos.


error: Conteúdo bloqueado para cópia !!