Pandemia afasta pacientes com doenças cardiovasculares dos hospitais públicos

 Pandemia afasta pacientes com doenças cardiovasculares dos hospitais públicos
Anuncie no Por Dentro de Tudo

Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) publicada recentemente revela que a pandemia por Covid-19 impactou no número de hospitalizações de pacientes com doenças cardiovasculares. O estudo foi realizado em hospitais públicos de Belo Horizonte e conclui que 16,3% das internações firacam abaixo do esperado. O artigo foi produzido por pesquisadores do Observatório de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da Escola de Enfermagem da UFMG.

Os dados do estudo mostram que houve 6.517 hospitalizações por doenças cardiovasculares de março a dezembro de 2020. O número de pacientes atendidos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) em decorrência de problemas cardíacos reduziu 24% em relação ao mesmo período dos anos anteriores. Além disso, o número de mortes caiu 17%, além de diminuírem as internações e o tempo de UTI relacionados às cardiopatias.

Segundo os pesquisadores, a redução desses indicadores pode ser explicada pelo fato de que muitas pessoas deixaram de procurar os hospitais com medo de se infectarem pelo novo coronavírus.

A coordenadora do estudo e professora da Escola de Enfermagem da UFMG, Deborah Carvalho Malta, alerta que é fundamental que campanhas públicas informem como as pessoas com doenças cardiovasculares devem proceder. “A atenção imediata e urgente é essencial para diminuir os efeitos indiretos da pandemia sobre essas doenças. É necessário o esclarecimento sobre novos fluxos de saúde e a retomada de medidas de promoção da saúde e de controle dos fatores de risco cardiovascular”, diz a professora.

Principal causa de morte no mundo

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte em todo o mundo, respondendo por 17,9 milhões de vidas perdidas a cada ano. O Sistema Único de Saúde (SUS) também considera as cardiopatias como responsáveis pelas altas taxas de hospitalização e custos elevados da saúde pública.

Segundo o Sistema de Informações Hospitalares (SIH-Datasus), a insuficiência cardíaca, o acidente vascular encefálico e as síndromes coronárias agudas são os problemas cardiovasculares que resultaram no maior número de internações no Brasil nos últimos 10 anos.


error: Conteúdo bloqueado para cópia !!