fbpx
domingo, 14 de julho de 2024

Contato

Perigo está no ar: em julho, cresce o risco de pipas com linha cortante

Por Dentro De Tudo:

Compartilhe

O empresário Gabriel Lucas Alves, de 20 anos, teve sua perna esquerda amputada após ser atingido por uma linha chilena em Betim, MG, em 20 de julho de 2019. Na época, com apenas 15 anos, Gabriel sonhava em ser jogador de futebol. A tragédia, que pôs fim a esse sonho, fez dele uma inspiração para muitos.

Nem todas as vítimas de linhas cortantes têm a mesma sorte. Em 23 de maio, um motociclista de 23 anos morreu em Vespasiano, MG, após ser atingido no pescoço. Este ano, sete pessoas ficaram feridas por linhas chilenas ou cerol em Minas Gerais, com os casos dobrando entre 2021 e 2023.

Os acidentes aumentam em julho devido às condições favoráveis para soltar pipas. Nos últimos cinco anos, 19% dos 137 atendimentos por acidentes graves com linhas cortantes no Hospital João XXIII, em BH, ocorreram nesse mês.

Após o acidente, Gabriel encontrou apoio em sua família e em sua fé. Hoje, ele vive o futebol de outra forma, trabalhando como agente de jogadores. A Sejusp lançará a campanha “A Vida por um Fio” para conscientizar sobre os perigos das linhas cortantes, incentivando denúncias pelo telefone 181.

Foto: Josilene Vieira / O Tempo Betim

Encontre uma reportagem

Aprimoramos sua experiência de navegação em nosso site por meio do uso de cookies e outras tecnologias, em conformidade com a Política de Privacidade.