sábado, 13 de abril de 2024

Contato

Professor procurado por estuprar menino entra na lista da Interpol

Por Dentro De Tudo:

Compartilhe

Foragido da Justiça brasileira, o professor de educação física Ricardo Mello Marcelos (foto em destaque) entrou na lista de procurados da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). O homem é suspeito de estuprar um menino no Jardim Botânico, área nobre do Distrito Federal.

A Coluna Na Mira revelou a fuga do suspeito. Ricardo Mello conseguiu emprego como treinador do Barcelona de Colômbia, em Bogotá.  O suspeito treinou o time juvenil de futebol, no bairro de Hayuelos, na capital colombiana. Contudo, foi desligado do cargo na semana passada.

O Metrópoles entrou em contato com o time no sábado (30/3). “Ele não trabalha conosco desde a semana passada, deixando o cargo aqui no clube”, disse a direção do Barcelona de Colômbia. Na sequência, o time informou que entrou em contato com a polícia colombiana para repassar as informações.

Veja:


0

Há, aproximadamente, duas semanas, o Barcelona de Colômbia anunciou o nome de Ricardo Mello, nas redes sociais, como parte da equipe de treinamento do time juvenil.

Na mensagem, o time disse que estava apresentando os treinadores que iriam ajudar na direção, preparação e projeção de cada categoria.

Abusos no DF

Ricardo de Mello é considerado foragido pela Justiça do Distrito Federal após investigação da Polícia Civil do DF (PCDF). Os abusos contra o menino teriam começado em 2019, quando a vítima tinha 9 anos. Tudo ocorria na casa onde criança vive com a família, no Jardim Botânico, região nobre de Brasília.

De acordo com a PCDF, Ricardo era vizinho da vítima e começou a se aproximar do garoto. Após fazer amizade e ganhar a confiança da mãe da criança, o suspeito passou a frequentar a casa.

Sob o o pretexto de jogar videogame, vários abusos sexuais teriam sido cometidos. Os supostos ataques sexuais duraram até novembro de 2023, quando a criança conseguiu contar para a mãe o que sofria.

Denúncia e fuga

Diante dos relatos da criança, a mulher procurou a 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul). Após depoimentos de testemunhas, os investigadores indiciaram Ricardo como autor do crime de estupro de vulnerável.

Quando soube da denúncia, o professor fugiu. O 2º Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Brasília atendeu ao pedido do delegado da 10ª DP e expediu mando de prisão preventiva em desfavor do indiciado.

A PCDF pede a quem tiver mais informações que possam ajudar na captura de Ricardo que denuncie por meio do 197. A ligação é anônima e o sigilo é garantido.

Encontre uma reportagem

Aprimoramos sua experiência de navegação em nosso site por meio do uso de cookies e outras tecnologias, em conformidade com a Política de Privacidade.