fbpx
sexta-feira, 14 de junho de 2024

Contato

Aeroportos da Pampulha e Confins encerram temporariamente campanha após receberem 115 toneladas

Por Dentro De Tudo:

Compartilhe

Desde o último domingo (5), os Aeroportos da Pampulha e de Confins lançaram uma campanha de arrecadação de doações para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. A resposta foi impressionante, com uma forte demonstração de solidariedade por parte dos moradores de Belo Horizonte, que contribuíram com cerca de 115 toneladas de alimentos, água, itens de higiene pessoal e outros produtos.

Agora, as equipes dos aeroportos concentram esforços no encaminhamento ágil desses suprimentos para o Rio Grande do Sul. Por esse motivo, a partir das 18h desta quinta-feira (9), a campanha de arrecadação será temporariamente suspensa, não sendo mais aceitas novas doações.

Marcius Moreno, Gerente Executivo de Aeroportos da CCR Aeroportos, responsável pela administração dos terminais, destaca a mobilização impressionante não apenas na Pampulha, mas em todos os 16 aeroportos sob gestão da empresa no Brasil.

Mais de 300 toneladas de donativos foram arrecadadas, sendo 100 toneladas apenas na Pampulha. Parte dessas doações já foi encaminhada ao Rio Grande do Sul, mas o foco agora é garantir que todo o material chegue o mais rápido possível às pessoas afetadas pela tragédia climática no estado.

O BH Airport, responsável por Confins, irá concentrar esforços na logística de transporte, que será realizada em parceria com a Azul Linhas Aéreas.

A campanha de doações não se limitou apenas aos aeroportos da Pampulha e de Confins, estendendo-se também aos aeroportos administrados pela CCR em outros estados, como Paraná, Santa Catarina, Maranhão, Goiás, Tocantins, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

A administração dos aeroportos recomendada que aqueles que desejam contribuir com doações busquem outros pontos de arrecadação disponíveis na capital mineira.

O que doar? Alimentos não perecíveis, papinha de bebê, água mineral, produtos de higiene pessoal (papel higiênico, sabonete, absorvente etc), ração para gatos e cachorros, brinquedos, roupas de adulto e de criança, calçados, roupas de cama, fraldas, colchões, soro fisiológico e itens de farmácia (gaze, antisséptico, cortador de unha etc).

Fonte: O Tempo.

Encontre uma reportagem

Aprimoramos sua experiência de navegação em nosso site por meio do uso de cookies e outras tecnologias, em conformidade com a Política de Privacidade.