Vacina contra o HPV é importante para saúde feminina 

A saúde íntima é um elemento importante para a vida das mulheres, mas ainda possui muitos tabus. Com o início da vida sexual, várias meninas passam a fazer uso de medicamentos anticoncepcionais, mas a atenção também deve ser voltada para as Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Os cuidados ainda na adolescência evitam que problemas surjam na vida adulta sendo importante manter rotina médica e, pensando nisso, especialista chama atenção para a imunização contra o Papilomavírus (HPV).   

O Papilomavírus Humano, ou HPV, infecta homens e mulheres, sendo que, a maior parte da população em idade sexualmente ativa já teve ou terá contato com o vírus em algum momento. “Entretanto, nas mulheres, a infecção persistente pode causar o câncer do colo do útero, que representa a quarta maior causa de morte por câncer na população feminina e, nos homens, o HPV pode causar verrugas genitais e até mesmo câncer”, diz Lorena. Ela ainda reforça que a vacinação de meninos e meninas é importante para prevenir a infecção e todos os agravos relacionados a ela, pois mesmo assintomáticos tanto homens quanto mulheres são capazes de transmitir o vírus por contato sexual. A vacinação é gratuita oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para meninas 9 a 13 anos e meninos de 11 a 14.  

Segundo a coordenadora do curso de Farmácia da Faculdade Pitágoras, Lorena Vieira, o cuidado deve ter início ao final da infância. “Os pais devem levar as filhas pela primeira vez à uma consulta com ginecologista após a sua primeira menstruação, para as orientações a respeito dos cuidados com o corpo, região íntima e ciclo menstrual. Entretanto, o exame preventivo (Papanicolau) deve ser feito após o início da vida sexual, a fim de se detectar precocemente o câncer do colo do útero, aumentando as taxas de sucesso do tratamento”, explica.  

A profissional ainda comenta que os adolescentes de hoje apresentam maior aberta ao diálogo quando se trata de sexualidade. “É importante que a educação sexual seja realizada para que não somente as mulheres, mas também os homens saibam que preservativos são métodos ideais para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis”, completa.   

Lorena explica também os benefícios que os cuidados com saúde feminina trazem na vida adulta, principalmente após a menopausa. A mudança hormonal que acontece após a menopausa, gera um aumento das chances de infarto ou acidentes vasculares cerebrais. “Criar uma cultura de autocuidado, tanto físico, quanto emocional, garante uma saúde muito melhor na vida adulta. Hábitos de vida saudáveis, como a alimentação balanceada, ingestão frequente de água e a prática de atividade física regular, melhoram a imunidade e aumentam a longevidade”, finaliza.  

Publicidade

Previous
Next
error: Conteúdo bloqueado para cópia !!